Infusões de medicamentos para dores Oncológicas

Infusões de medicamentos para dores Oncológicas

14 de maio de 2020 0 Por Editor

Para cada paciente é necessário desenvolver um esquema individual que possa controlar as dores oncológicas. Para pessoas que estão passando pelo tratamento imunoterápico, o desconforto devido à administração dos fármacos pode ser classificado como dor, sem apresentar um local específico.

Além disso, as dores oncológicas podem se intensificar caso o paciente sinta-se triste, ansioso e desanimado. Mesmo a dor mais severa pode ser controlada com a combinação dos medicamentos corretos, prescritos pelo médico responsável pelo tratamento. 

Contudo, nem sempre o indivíduo é capaz de ingerir tais medicamentos devido reações causadas pela própria terapia. Uma das melhores formas de garantir o controle das dores oncológicas sem piorar o desconforto do paciente é por meio das infusões de medicamentos. No artigo a seguir, vamos conhecer um pouco mais sobre essa prática e como ela pode aumentar a qualidade de vida também de pacientes oncológicos. Confira!

Dores oncológicas

A intensidade das dores oncológicas podem depender do tipo de câncer, estadiamento da doença, e tolerância da dor de acordo com o paciente. Embora a dor tenha grande importância clínica, ainda hoje ela está sujeita a um enorme número de tabus, mal-entendidos e crenças. 

As dores oncológicas ainda, na maior parte dos casos, estão relacionadas a uma moléstia em grau avançado, apresentando implicações psicológicas, familiares e sociais. De forma geral, quando bem administrada, as medicações podem dominar em até 70% as dores oncológicas. 

Contudo, nem sempre o paciente consegue ingerir os medicamentos por via oral devido diversos efeitos colaterais, muitas vezes causados pela imunoterapia. No entanto, se acrescido da infusão de medicamentos por outras vias, pode-se estimar o controle da dor em até 90%. Somente com esse tipo de terapêutica abrangente, que considere as dores de diversas etiologias é capaz de abordar a dor oncológica de forma eficaz. As causas orgânicas das dores oncológicas, são:

  • tumores ósseos;
  • metástases ósseas;
  • compressão de nervos;
  • infiltração de nervos;
  • comprometimento de vísceras;
  • hipertensão intracraniana;
  • comprometimento de vasos sanguíneos;
  • comprometimento de vasos linfáticos;
  • infiltração óssea ou de partes moles;
  • edemas;
  • contraturas musculares;
  • fibrose;
  • mucosite;
  • infecções fúngicas;
  • úlceras de decúbito, e muitas outras causas.

Infusão de medicamentos

A infusão de medicamentos é a administração de biológicos via injeção subcutânea, permitindo o fornecimento de fluidos em volumes e taxas precisas. Além do tipo de aplicação, também a composição do medicamento é diferenciada, sendo derivada de anticorpos humanos ou de origem animal, modificados em laboratório genético e revolucionando opções de tratamentos até então disponíveis por sua efetividade, segurança, potencial de atenuar sintomas realmente incômodos e de proporcionar mais qualidade de vida ao paciente.

O surgimento da infusão na medicina

Com a descoberta da corrente sanguínea no século XVI, já se sabia que fluidos poderiam ser injetados em uma veia para tratar determinadas doenças. Entretanto, devido à falta de higiene e conhecimento científico a técnica tinha pouco sucesso.

Somente durante o período das guerras mundiais que a infusão na medicina começou a se tornar uma terapia eficaz. O maior avanço em termos de medicamentos, equipamentos e procedimentos aconteceu a partir da década de 1970.

Cateteres flexíveis de curta ou longa permanência são exemplos do avanço da tecnologia na medicina. Entre as vantagens deste método, podemos destacar a facilidade da administração do fármaco, baixo risco de infiltração, fácil fixação e total mobilidade do paciente durante a infusão.

Tais avanços são o resultado de diversos estudos em áreas como anatomia, fisiologia, microbiologia, química, medicina, enfermaria, farmacêutica, engenharia, entre outras que estão desenvolvendo esse ramo de conhecimento.

Atualmente, receber fluidos por via intravenosa é uma terapia estabelecida, recurso comum para aliviar muitas condições, como as dores oncológicas. A técnica permite fornecer fluidos em volumes muito pequenos e em taxas precisamente programadas ou em intervalos automatizados.

Infusões de medicamentos em diferentes tratamentos

O avanço das novas terapias possibilitou que cada vez mais pacientes possam ter acesso a tratamentos mais modernos, seguros, ágeis e eficientes para doenças nas mais variadas áreas da medicina.

Assim, doenças crônicas, por exemplo, já podem ser tratadas por meio de modernas medicações, em ambientes seguros e com o auxílio de profissionais extremamente capacitados.

A aplicação de fluídos por via intravenosa é uma forma de terapia já reconhecida pelos seus benefícios que possibilita aliviar e lidar com diversas condições. As infusões medicinais são fornecidas em taxas, volumes e intervalos precisamente programados e de acordo com as características de cada indivíduo.

Utilizada com frequência na realização de tratamentos mais complexos, é especialmente usada pela segurança trazida pelo processo, pelo fato de possibilitar um controle mais preciso sobre a dosagem e, também, pela velocidade que o medicamento alcança a corrente sanguínea em casos de emergências, quando comparada a dos remédios orais.

Também são recomendadas para os casos nos quais haja necessidade de administrar os medicamentos de forma lenta e constante. Além disso, para pacientes que precisam receber as drogas de forma controlada durante um longo período de tempo, o gotejamento feito por meio de uma bomba de infusão também surge como uma boa e eficiente alternativa.

Melhores resultados em relação à outros métodos

Atualmente, muitas condições podem ser tratadas com a terapia de infusão. É empregada principalmente para tratar infecções graves ou crônicas que não respondem a antibióticos orais, por exemplo. Cancros, doenças do trato gastrointestinal, desidratação causada por náuseas, vômitos, diarreias, entre outros diagnósticos graves, como os recebidos por pacientes oncológicos, são alguns exemplos.

Powered by Rock Convert

Doenças como esclerose múltipla, algumas formas de artrite, insuficiência cardíaca congestiva e distúrbios da imunodeficiência também apresentam uma melhor resposta a medicamentos intravenosos.

A técnica é também utilizada para soluções irritantes, que podem causar dor e até mesmo danificar os tecidos, se administradas por injeção subcutânea ou intramuscular, por exemplo.

Sua efetividade também se dá em razão de que, nesse método, o transporte dos fluidos e dos fármacos acontece por perfusão, difusão, pressão hidrostática e pressão osmótica. Sendo assim, o tecido subcutâneo do paciente é bastante vascularizado, o que contribui para uma boa absorção dos medicamentos, que passam por meio dos espaços entre as células da parede dos capilares e são absorvidas pela corrente circulatória e drenagem linfática sem maiores dificuldades.

Outra grande vantagem que demonstra a importância do método está relacionada ao tratamento de doenças como o câncer. Quase 50% dos pacientes de tratamentos quimioterápicos sofrem com problemas como náuseas e vômitos. 

Tais sintomas podem ser agravados pela administração de medicamentos via oral ou mesmo favorecer o surgimento de uma intolerância à ingestão do remédio. Nesse contexto, o tratamento por meio da infusão pode apresentar benefícios bastante consistentes ao paciente.

Por fim, a possibilidade e praticidade para administração e continuidade do tratamento no conforto do lar também é um dos argumentos que têm feito o método crescer em adesão e em preferência nos casos aos quais se aplica. E o fato de não ser necessária uma preparação, como a realização de jejum, por exemplo, antes de se realizar a infusão e de que após o procedimento o paciente poderá realizar suas atividades normalmente também são pontos favoráveis ao procedimento.

Infusões de medicamentos e o câncer

As infusões medicinais são utilizadas com maior frequência para o tratamento de quadros de desidratação. Mas a utilização dessa forma de terapia inclui a administração de diferentes compostos, como vitaminas, antivirais, antibióticos e outros. O procedimento pode ser utilizado tanto para condições não crônicas quanto para os casos mais complexos, como cânceres.

O sistema imunológico desempenha a função importante de preservar as células normais do corpo e de eliminar as anormais, como os corpos externos que nos atacam, sendo esses vírus ou bactérias. Para conseguir desempenhá-la, são utilizados pontos de verificação que dão início a uma resposta imunológica, ativando ou desativando células.

As células cancerígenas fazem uso desses mesmos pontos de verificação para evitar que sejam atacadas pelo sistema imunológico. Para combater estas células e ajudar no processo, as infusões medicinais surgem como uma excelente alternativa a fim de restabelecer as atividades de combate.

Nesse contexto, é bastante comum que pacientes de tratamentos quimioterápicos experimentem sintomas desagradáveis, tais como náuseas e vômitos. Esse quadro pode ser agravado pela administração de medicamentos via oral e ainda resultar em uma intolerância à ingestão do remédio.

Para lidar com essa situação, as infusões medicinais são a forma mais eficaz de tratamento e traz benefícios bastante consistentes para esses pacientes, suavizando tais sintomas e possibilitando mais praticidade e conforto para a administração da medicação.

Medicamentos comuns utilizados no tratamento do câncer

O tratamento de doenças feito por meio de infusões medicinais cresceu significativamente nos últimos anos. Atualmente, há uma variedade muito maior de medicamentos oferecidos por meio intravenoso que podem tratar diferentes condições.

Quadros de pacientes que apresentam infecções crônicas, graves ou ainda que não respondem a antibióticos orais, podem apresentar melhores respostas. Além disso, essa técnica pode reduzir o desconforto e a dor do paciente em comparação a outras soluções.

As infusões medicinais trazem mais praticidade aos pacientes, permitindo que eles recebam uma terapia de forma mais prática e rápida, reduzindo o tempo e os danos associados à hospitalização. Esses fatores fazem com que as infusões medicinais sejam uma forma de tratamento cada vez mais importante e central para o combate de diversos tipos de doenças. 

Com a evolução da tecnologia e dos serviços de farmacologia e enfermagem especializados, novas opções de medicamentos são desenvolvidas para melhorar cada vez mais a saúde dos pacientes e oferecer um tratamento mais humanitário. 

Os medicamentos comumente administrados por meio de infusões medicinais no tratamento do câncer é o ácido zoledrônico (Aclasta®, Blaztere® e Zometa). Para metástases ósseas e prevenção da perda óssea decorrente do tratamento antineoplásico à base de hormônios em pacientes com câncer de próstata ou câncer de mama. 

No artigo de hoje você pôde conhecer um pouco mais da ação das infusões de medicamentos não só no tratamento das dores oncológicas, mas também para a prevenção de perda óssea decorrente do tratamento. 

Continue a ampliar seus conhecimentos. Confira também as infusões de medicamentos usadas no tratamento de doenças raras!

Powered by Rock Convert