Febre intermitente: conheça os motivos da doença

Febre intermitente: conheça os motivos da doença

18 de dezembro de 2020 0 Por Editor

A febre intermitente é aquela caracterizada pela oscilação, que está presente em apenas alguns horários do dia. Ainda que pareça uma febre comum, conta com peculiaridades que podem indicar algumas doenças específicas.

Por ser um sintoma um pouco mais comum quando o organismo não está bem, é normal que muitas pessoas acreditem que todo tipo de febre é igual. Contudo, a febre intermitente apresenta um período de apirexia, intervalo em que o sintoma cessa e a temperatura baixa. 

Além dela, ainda podemos listar a febre contínua, que se mantém por longos períodos e apresenta pequena elevação de temperatura, a febre recorrente, que se repete por dias e semanas sem intervalo, e a intermitente, em que a oscilação entre temperatura normal e febril oscila durante o dia.

Para o médico, identificar os diferentes tipos de febre é uma forma de ter mais precisão no diagnóstico. Por esse motivo, o uso de antitérmicos sem prescrição costuma ser desaconselhado, visto que pode mascarar alguns padrões da condição febril. A seguir, você vai entender um pouco mais da febre intermitente e suas causas. Acompanhe!

O que é febre?

A febre é caracterizada como a elevação de uma temperatura corporal acima dos limites considerados normais, ou seja, 36º a 37,4ºC. A febre não é vista como uma doença, mas sim, como um sintoma que apresenta papel adaptativo e positivo na defesa orgânica do organismo, sem que seja necessária uma intervenção médica de urgência na maioria dos casos.

Quando a febre acontece é sinal de que algum mal está comprometendo o organismo do indivíduo. A sensação ruim causada pelo surgimento da febre leva à exaustão e exige que a pessoa acometida tenha um período de descanso para poupar suas energias. 

Entretanto, ela ainda pode desencadear consequências graves quando não cuidadas, principalmente em pessoas susceptíveis.

Como identificar a febre?

A temperatura corpórea considerada normal costuma variar entre 36ºC e 36,7ºC. Em geral, é mais baixa pela manhã e apresenta pequena elevação no final da tarde ou período da noite, sendo que alterações de até 1 grau são consideradas aceitáveis em condições normais. 

Como um exemplo, mulheres podem apresentar uma discreta elevação natural da temperatura corporal após a ovulação, durante o ciclo menstrual, e também no primeiro trimestre da gravidez.

Quais são as causas da febre intermitente?

A febre intermitente, ou seja, que surge e vai embora após algumas horas, normalmente tem um período pré determinado de duração, regredindo ao menos 1 vez a cada 24 horas. Esse tipo de febre costuma seguir uma curva específica, e sinaliza a presença de diversas doenças graves, como tuberculose, malária, leptospirose e também linfomas. Ainda que não pareça tão preocupante, a febre intermitente quando identificada é um motivo para buscar atendimento médico com certa urgência.

Presente em caso de doenças infecciosas, o diagnóstico da febre intermitente costuma ser baseado na história clínica da pessoa. No entanto, testes biológicos como a hemocultura e o hemograma (exame de sangue), também são alternativas utilizadas. 

Além disso, as investigações radiológicas como raio-x de tórax e ultrassom de abdômen estão presentes para auxiliarem a estabelecer um diagnóstico. A febre intermitente se caracteriza pela presença do estado febril em diferentes fases, visto que acontecem em intervalos de períodos de apirexia, em tempos irregulares. 

Quais sintomas costumam estar associados?

A febre intermitente costuma ser diagnosticada por suas oscilações, incomuns nos outros tipos de febre. Por isso, quando o quadro clínico típico da febre intermitente acontece, a pessoa apresenta febre em determinado período do dia e não costuma manifestá-la em outros horários. Também é comum identificá-la quando o indivíduo apresenta febre dia sim, dia não.

Os sintomas da febre intermitente podem variar muito de acordo com as causas dessa condição. Por isso, listamos a seguir, os sintomas mais comuns que podem estar associados a manifestação da febre intermitente. São eles:

  • suor;
  • tremores;
  • dores de cabeça;
  • dores musculares;
  • perda do apetite;
  • fraqueza em geral;
  • desidratação;
  • confusão;
  • alucinação;
  • irritabilidade;
  • convulsão.

Existem complicações para a febre intermitente?

Os sintomas acima também fazem parte das complicações que a febre intermitente pode causar no organismo. Situações como desidratação grave ou convulsões podem ser de grande risco para adultos. No entanto, principalmente em crianças esses sintomas podem se tornar fatais.

Convulsões causadas pela febre intermitente

As convulsões ou perdas de consciência causadas pela febre intermitente, assim como em outras situações febris são muito preocupantes. Essas manifestações costumam estar associadas a tremores de membros, como braços e pernas, de ambos lados do corpo. 

Ainda que muito alarmantes, as convulsões não têm efeito duradouro. No entanto, caso aconteça, as medidas que devem ser tomadas para a proteção do indivíduo, garantindo que não aconteçam maiores complicações, são:

  • colocar a pessoa de lado ou de bruços, com o estômago tocando o chão;
  • remover objetos cortantes ou pontiagudos de perto durante a convulsão;
  • afrouxar roupas que estiverem apertadas;
  • segurar a cabeça para que não aconteçam pancadas ou contusões;
  • nunca coloque nada na boca durante o episódio.

Quando a convulsão cessar, o indicado é levar a pessoa o mais breve possível para atendimento médico, determinando maiores complicações e permitindo que sejam feitos exames e diagnóstico para a febre intermitente.

Principais dúvidas sobre este assunto

Por ser um assunto pouco discutido em meios populares, a febre intermitente acaba gerando um grande número de dúvidas relacionadas aos seus processos e tratamentos. Por isso, reunimos as principais questões a respeito desse sintoma.

Quando acontece em bebês, quando é indicado levá-los para atendimento médico?

Ao identificar temperaturas acima de 37,5ºC em bebês, já é uma indicação para levá-los em uma consulta médica. Caso os episódios aconteçam 1 vez ao dia, cessando após um período e voltando a se repetir no próximo dia, a necessidade de buscar atendimento é ainda maior. 

Como aliviar a febre intermitente?

Alternativas utilizadas para aliviar a febre e o mal-estar, seja de crianças ou adultos, podem surtir efeitos nos diferentes tipos de febre, em que as causas diferem das apresentadas na febre intermitente.

Por isso, realizar compressas frias na região da virilha, banhos mornos e a hidratação são alternativas que não funcionam quando o sintoma apresentado é a febre intermitente. Somente por meio do atendimento em uma clínica, com tratamentos especializados para a causa desse sintoma é capaz de ajudar. 

O que deve ser feito se a febre não baixa mesmo com medicamentos?

Antitérmicos e antipiréticos (medicamentos utilizados para diminuir a temperatura corporal) não devem ser usados em casos de febre não investigada. Ou seja, esses medicamentos só devem ser ingeridos sob prescrição médica. Além disso, caso a febre intermitente não diminua após a intervenção do profissional, é preciso entrar novamente em contato, como forma de iniciar um tratamento alternativo para a possível causa.

Compressas com álcool ajudam a baixar a febre intermitente?

Como vimos, a febre intermitente é aquela que se apresentará por um determinado período, terá um intervalo e voltará em algum tempo. Por isso, alternativas de conhecimento popular podem parecer ajudar quando a febre baixa.

Powered by Rock Convert

Contudo, a febre intermitente somente estará realizando seu intervalo antes de voltar novamente, apresentando nova elevação na temperatura. Dessa forma, tentativas como compressas de álcool, banho frio e outras não são eficientes. Além disso, o álcool pode ser absorvido ou inalado, provocando graves intoxicações.

Quais os tratamentos para a febre intermitente?

Antes de falarmos em tratamento, devemos saber que, para chegar até o diagnóstico preciso da febre intermitente, é preciso que seja realizada uma investigação, conhecendo de forma profunda as manifestações clínicas, bem como de suas características genéticas. Seu tratamento poderá variar de acordo com a doença causadora desse sintoma, seja ela malária, tuberculose, linfomas, ou outras. 

Portanto, após o diagnóstico realizado pelo médico, o tratamento é feito como forma de amenizar os sintomas e outros problemas relacionados à condição, com o foco de evitar novos episódios de febre intermitente e possíveis complicações a longo prazo na saúde e rotina da pessoa.

Os tratamentos tradicionais se resumem ao bloqueio da atividade da proteína chamada pierina, incluindo uso de corticoides sistêmicos. Um dos medicamentos que podem ser usados é a Colchicina, medicação capaz de reduzir a inflamação do organismo.

Isso acontece porque a Colchicina impede a multiplicação celular. Portanto, diminui a intensidade dos sintomas. Contudo, efeitos colaterais como diarreia, vômito, formigamento e fraqueza, podem estar presentes em diferentes graus. Além disso, são utilizados, de acordo com caso, medicamentos como prednisona, anti-inflamatórios não esteroidais (AINES), glicocorticoides, anti-histamínicos, e outros.

Em situações em que a Colchicina ou outro medicamento oral não é capaz de controlar o problema, outros remédios ou tipos de terapia podem ser usados. Entre eles, o que tem se destacado é o tratamento por infusões medicinais.

Infusões de medicamentos no tratamento de doenças associadas à febre intermitente

Também conhecida como terapia de reposição enzimática ou terapia biológica, a infusão medicamentosa consiste no tratamento do paciente por meio de soluções ministradas de forma intravenosa, ou seja, pela veia, com o objetivo de proporcionar melhora no seu quadro ou contribuir para a remissão da sua enfermidade.

Considerando que os tratamentos convencionais nem sempre funcionam ou, muitas vezes, possam causar efeitos adversos, a infusão de medicamentos se mostra bastante eficiente para tratar doenças relacionadas a síndromes de febre intermitente, principalmente em casos moderados e graves, aliviando sintomas e permitindo que o paciente tenha mais qualidade de vida.

Além de seguro, esse tipo de tratamento permite que a medicação seja fornecida de acordo com as necessidades do paciente, com taxas, volumes e intervalos programados com precisão. 

No caso de pacientes que, por algum motivo, tenham dificuldade na administração ou assimilação de medicamentos ingeridos oralmente, as infusões também se mostram uma alternativa muito importante.

Os melhores medicamentos

A Canaquinumabe (Ilaris®) é a infusão medicamentosa aplicada para o tratamento de doenças relacionadas à febre intermitente na Clínica Croce. Trata-se de um bloqueador de interleucina-1 beta. 

Sua substância ativa, o canaquinumabe, anticorpo monoclonal, é uma espécie de proteína que foi desenvolvida via engenharia genética para reconhecer e se ligar a uma molécula mensageira ou citocina no corpo. Essa molécula está diretamente ligada a inflamações, presentes em altos níveis no sistema do paciente com patologias como a FFM. 

Por meio da ligação estabelecida pela substância ativa, ela realiza o bloqueio da atividade da molécula, trabalhando na redução da inflamação e gerando alívio dos sintomas da doença e recidivas no paciente. Além dela, o Rituximabe (MabThera®) é uma medicação indicada para o tratamento de linfoma de Hodgkin, leucemia linfoide e outras condições.

É importante ressaltar que esses medicamentos são autorizados pela FDA (Food and Drug Administration) e possuem registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Esses tratamentos podem ser administrados em adultos ou crianças a partir de dois anos. 

Pode-se concluir que as infusões de medicamentos representam hoje uma solução eficaz e segura para o tratar uma série de doenças, entre elas, patologias raras, autoimunes e caracterizadas pela febre intermitente que, até pouco tempo, dispunham somente de práticas paliativas ou terapias mais convencionais que, nem sempre, apresentavam o resultado esperado, principalmente em quadros moderados a graves. 

Esse tipo de medicamento atua como forma de ajudar na redução da ocorrência e desconforto das manifestações, e pode, inclusive, favorecer remissões melhorando a qualidade de vida do paciente. 

Clínica Croce no tratamento de febre intermitente com infusão de medicamentos

Desde 1973, a Clínica Croce oferece atendimento especializado nas áreas de Alergologia e Imunologia, Endocrinologia, Endocrinologia Pediátrica e Reumatologia. O fundador da clínica, Prof. Dr. Júlio Croce, foi um dos primeiros médicos da Universidade de São Paulo a fazer especialização no tratamento das doenças alérgicas no Brasil e um dos fundadores da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI).

Atualmente, a Clínica Croce conta com uma equipe altamente qualificada, além dos principais e mais novos métodos para o diagnóstico e tratamento de doenças raras e alérgicas, o que torna todo o processo de diagnóstico e tratamento de doenças relacionadas à febre intermitente mais ágil e preciso para esses casos.

Localizado na zona oeste de São Paulo, o ambiente da clínica é especialmente desenvolvido para promover um atendimento confortável, qualificado, seguro e acolhedor ao paciente. 

A clínica é uma das precursoras do país e uma referência na administração de tratamentos de saúde via infusão de medicamentos. Atualmente, a Clínica Croce realiza tratamentos com as seguintes infusões:

  • Abatacepte (Orencia ®);
  •  Ácido Zoledrônico (Aclasta ®, Blaztere ® e Zometa ®);
  •  Adalimumabe (Humira ®);
  •  Belimumabe (Benlysta ®);
  •  Canaquinumabe (Ilaris ®);
  •  Certolizumabepegol (Cimzia ®);
  •  Denosumabe (Prolia ®, Xgeva ®);
  •  Densis, Dupilumab (Dupixent ®);
  • Ferro injetável (Noripurum ®, Ferinject ®);
  •  Ibandronato de Sódio (Bonviva ®);
  • Infliximabe (Remicade ®);
  •  Mepolizumab (Nucala ®);
  •  Omalizumabe (Xolair ®);
  •  Rituximabe (MabThera ®).

Naturalmente, com os avanços da medicina, novas infusões poderão ser autorizadas e adicionadas como seguras e eficientes possibilidades de tratamento. Essas infusões medicamentosas são administradas em ambiente próprio para isso, acompanhado por nossos especialistas e seguindo todos os protocolos demandados para esse tipo de atendimento. 

A atenção e o atendimento humanizado e integral ao paciente são prioridades para nosso corpo clínico. Por isso, é comum que o tratamento para doenças raras acompanhadas de febre intermitente seja conduzido por uma equipe multidisciplinar, a fim de agilizar e qualificar ainda mais o diagnóstico e o tratamento ao paciente.

Agende sua consulta

Você pôde conferir como a febre intermitente pode atingir a saúde do indivíduo, apresentando oscilações que podem estar relacionadas a doenças graves. Contudo, a boa notícia é que seu tratamento pode ser feito com segurança e praticidade por meio das infusões medicamentosas. Caso tenha percebido sintomas que identificam a presença da febre intermitente, como a oscilação de temperaturas, é essencial procurar atendimento médico o quanto antes. 

Por isso, caso algum destes sintomas sejam identificados, agende sua consulta com a Clínica Croce. Por meio de diferenciais como a telemedicina é possível ser atendido de qualquer lugar do Brasil, sem que seja necessário estar em São Paulo, sede da clínica. Não perca tempo, e comece agora mesmo a cuidar de sua saúde. Você pode fazer isso até mesmo por WhatsApp!

Powered by Rock Convert