Vacina protege contra o pior tipo de meningite: a bacteriana

A vacina contra a meningite B oferece proteção para o meningococo tipo B, que é a bactéria causadora de meningites graves, de rápida instalação no corpo, deixando sequelas e colocando o paciente em risco de morte. Crianças com até dois anos de idade podem apresentar uma evolução mais grave da doença.

“Meningite é a inflamação das meninges, estrutura que cobre os órgãos do sistema nervoso central (cérebro, cerebelo e medula, entre outros). Quando ocorre a inflamação das meninges há produção de substâncias que levam à inflamação e, consequentemente, resulta em sintomas como dor de cabeça intensa e vômitos”, explica Dra. Ana Paula Moschione Castro, médica da Clínica Croce e do IMA Brasil – Instituto de Medicina Avançada.

A doença pode ser inflamatória (sem infecção) ou com infecção, ocasionada por vírus ou bactérias, as mais frequentes. As meningites bacterianas, em especial, podem ser causadas pelo meningococo e pneumococo, são graves e com risco de óbito.

Os sintomas da bacteriana são: febre, prostração, vômitos em jato e intensa dor de cabeça. Também podem aparecer manchas arroxeadas pelo corpo. O tratamento deve ser iniciado rapidamente, com a internação do paciente nas primeiras horas, a partir do diagnóstico.

Por isso, é muito importante seguir o calendário de vacinação à risca. A meningo B, como é popularmente conhecida, deve ter a sua primeira dose aplicada aos dois meses de vida, mas também é recomendada em qualquer idade, até os 50 anos.

 

Compartilhe