Infecções de repetição na infância: Diagnóstico e tratamento

A infância é considerada uma fase delicada em relação às infecções e requer atenção a alguns cuidados importantes, uma vez que o sistema imunológico das crianças é mais frágil do que o de adultos, sendo mais frequentes algumas doenças nesta fase da vida.

As defesas do organismo ainda são consideradas imaturas durante a infância, com baixa produção de anticorpos, que são transmitidos pelo aleitamento materno. Essa fragilidade, porém, é maior apenas nos primeiros anos de vida.
“Esta fase é o momento do primeiro encontro do organismo com diversos patógenos ambientais, ao mesmo tempo em que o sistema imunológico ainda não está plenamente maduro para defendê-lo”, explica a Dra. Cristiane de Jesus Nunes dos Santos, médica especialista em alergia, imunologia e pediatra da Clínica Croce.

Abaixo, a médica explica como se manifestam as infecções de repetição na infância e quais as formas de tratamento.

Saúde em Foco – Como essa doença pode ser diagnosticada?
Dra. Cristiane – Diversas causas estão relacionadas ao aparecimento de infecções de repetição, desde diagnósticos simples até alguns bastante complexos. Só uma avaliação especializada envolvendo uma conversa detalhada com seu médico e alguns exames complementares permite o diagnóstico preciso.

Saúde em Foco – Quais são os principais grupos de risco?
Dra. Cristiane – Esses encontros geralmente são mais frequentes e precoces se a criança frequenta creche ou tem irmãos mais velhos, por exemplo. Nessas situações, uma criança normal pode chegar a ter de 10 a 12 infecções de vias respiratórias superiores em apenas um ano.

Saúde em Foco – Quais os principais sintomas das infecções de repetição?
Dra. Cristiane – Além das infecções recorrentes e atípicas, sintomas como baixo ganho de peso, diarreia prolongada, reações anormais a vacinas e lesões de pele podem fazer parte dos quadros. Como tais defeitos têm origem genética, crianças que possuam familiares com histórico de defeitos de imunidade precisam ser investigadas.

Saúde em Foco – Qual o intervalo entre uma e outra infecção para ser diagnosticada como de repetição?
Dra. Cristiane – Quando essas infecções passam a acontecer de forma muito frequente (intervalos menores que um mês para gripes/resfriados, mais que 2 pneumonias ou mais que 4 otites em um ano), atrapalhando o crescimento e desenvolvimento da criança, ou não respondem ao tratamento de acordo com o esperado (necessidade de uso prolongado de antibiótico, internação hospitalar) é hora de procurar avaliação especializada. A criança pode ter alguma outra condição que aumente a sua susceptibilidade para infecções.

Saúde em Foco – As causas das infecções de repetição podem estar associadas a outras doenças?
Dra. Cristiane – Uma condição comum que aumenta o risco de infecções de repetição são alergias não tratadas. Um correto acompanhamento e controle protege a criança da recorrência de episódios infecciosos.
Diversas outras doenças como hipertrofia de adenoide e doença do refluxo gastroesofágico podem contribuir para a recorrência das infecções e merecem atenção adequada. As imunodeficiências primárias, que são defeitos genéticos do sistema imunológico, embora raras, são condições graves que podem se manifestar com infecções de repetição.

Saúde em Foco – Quais as formas de tratamento da doença?
Dra. Cristiane – De acordo com o defeito identificado os tratamentos podem variar desde uso de medicações, reposição de anticorpos, vacinação especial até transplante de medula óssea. Quanto mais precoce seu diagnóstico melhores as chances de tratamento.

 

Compartilhe