Cloro de piscina causa alergia?

Natação é indicada para pacientes com asma

Com a chegada das estações mais quentes, muitas crianças retomam as aulas de natação. Especialistas relatam queixas de pacientes que dizem ter crises de rinite, conjuntivite ou coceira na pele desencadeadas após entrarem na piscina.

Afinal…o cloro da piscina pode ser um alergênico?

“A resposta é não”, segundo Dr. Fábio Morato Castro, médico alergista e imunologista, diretor da Clínica Croce, que oferece diagnóstico e tratamento nas áreas de Alergia, Imunologia, Endocrinologia, Endocrinologia Pediátrica, Otorrinolaringologia e Reumatologia.

“Os espirros e a coceira no nariz ou nos olhos podem ser causados por irritação ou pelas mudanças bruscas de temperatura, ou seja, quando se está fora da piscina, no ambiente mais frio, e depois entra na água mais quente e vice-versa. E se a pessoa já está levemente gripada ou com algum outro problema respiratório, os sintomas podem piorar”, explica o médico.

A coceira na pele é causada pelo ressecamento provocado pelo cloro e pela temperatura mais quente e, por isso, segundo o especialista, a importância de manter a hidratação, com cremes apropriados, além de ingerir muito líquido, ainda mais em dias quentes.

“A natação é um dos esportes mais completos, indicado a todos, inclusive na infância. Crianças asmáticas, quando não estão em crise, devem praticar o esporte, que contribui para a manutenção da boa saúde”, comenta Dr. Fábio, que aconselha o acompanhamento de um especialista para que o esporte possa ser praticado sem trazer prejuízos à saúde.

 

Compartilhe