Alergia no consultório do dentista: é mais comum do que se imagina

E a anestesia não é a vilã

Já pensou que durante uma consulta ao dentista você pode correr o risco de uma reação alérgica? Mais comum do que se imagina, medicamentos (anestésico, antibiótico, analgésicos), látex da luva e outras substâncias químicas podem desencadear crises alérgicas e até a anafilaxia, a reação mais grave e que pode levar à morte.

Não só o paciente, mas o dentista também está exposto ao risco. Dos componentes listados acima, a mais recorrente e perigosa é a alergia ao látex da luva. Frequente também é a alergia de contato pela manipulação dos produtos por parte do dentista ou no paciente, quando esse é previamente sensibilizado.

O diretor da Clínica Croce e especialista em Alergia e Imunologia Clínica, Dr. Fábio Morato Castro, explica que, ao contrário do que se pensa, a reação alérgica por anestesia local não é tão frequente. “A luva de látex, muitas vezes, nem passa pela cabeça do paciente ou do dentista, e pode ser a grande vilã dos consultórios odontológicos”, conta ele.

As reações podem ser leves (coceira, vermelhidão) e até mais graves (com inchaço e anafilaxia). “Se o componente que causa a alergia já é conhecido pelo paciente, é fundamental avisar ao dentista, que precisa ter um treinamento básico no atendimento de emergências e possuir material (medicamentos) para alguma possível reação. O ideal seria o dentista ter no consultório a adrenalina para esses casos mais graves, já que o socorro deve ser imediato”, explica Dr. Fábio.

 

Compartilhe