Incidência de puberdade precoce é maior em meninas

O tema que vamos abordar hoje no espaço Saúde em Foco é Puberdade Precoce, quando acontece o aparecimento de características sexuais, como mamas e pelos pubianos nas meninas antes dos 8 anos de idade, e crescimento do pênis e pelos pubianos nos meninos antes dos 9 anos.

A incidência é maior em meninas e estas, normalmente, apresentam maior risco de transtornos psicológicos e de abuso sexual. Ambos os sexos sofrem consequências como baixa estatura na idade adulta, maior risco de obesidade, diabetes tipo 2 e hipertensão arterial.

“A puberdade precoce é motivada pelo aumento antecipado da produção dos hormônios sexuais pela hipófise, ovário ou testículo que, por algum motivo, iniciaram esta produção de forma precoce, ou ainda pela exposição hormonal como em uso de alguns medicamentos”, explica a médica endocrinologista da Clínica Croce, Dra. Vanessa Randosky.

A especialista chama atenção dos pais para alguns sintomas, como: o aparecimento de mamas, crescimento de pênis, presença de pelos pubianos e axilares, aumento da oleosidade da pele ocasionando acne e crescimento acelerado. Nos meninos podemos notar também a mudança da voz e aumento da agressividade, além da menstruação nas meninas.

Tratamento – Nos casos de puberdade precoce central, ou seja, quando ocorre por aumento da liberação hormonal da hipófise, o tratamento consiste em bloquear a liberação dos hormônios, regredindo a puberdade, além de frear o desenvolvimento ósseo com melhora da estatura final destas crianças. Em outros casos, o tratamento pode ser cirúrgico, com a remoção da causa do problema.

“O tratamento com o bloqueio da liberação hormonal é realizado após o diagnóstico e mantido até uma idade cronológica compatível com a puberdade e idade óssea de 12 anos em meninas e 13 anos em meninos”, disse Dra. Vanessa.

 

Compartilhe