Clínica de Reumatologia: Conheça a Clínica Croce.

Clínica de Reumatologia: Conheça a Clínica Croce.

9 de setembro de 2019 0 Por admin

Existe atualmente mais de uma centena de doenças reumáticas que atingem, de acordo com dados do Ministério da Saúde, mais de 12 milhões de brasileiros, demandando tratamentos especializados de organizações como uma clínica de reumatologia.

Patologias como osteoartrite, gota, tendinites, artrite reumatoide e diversas outras fazem parte do rol de condições que podem ser diagnosticadas e tratadas nessas instituições. Tais doenças não são transmissíveis nem contagiosas, mas podem ser desenvolvidas por pessoas de qualquer idade, tendo o potencial de prejudicar a qualidade de vida de seu portador, gerando, sobretudo, dor de origem não traumática, podendo acarretar problemas em outros órgãos do corpo ou mesmo incapacidade física, conforme a gravidade do caso e sua falta de tratamento. Por isso, o atendimento especializado mostra-se tão importante para essas patologias.

Cabe ressaltar que esse tipo de problema já é percebido há muito tempo, sendo descrito ainda na Grécia antiga por Hipócrates, que desenvolveu a primeira sistematização da patologia reumática.

No entanto, até pouco tempo, seu tratamento clássico era feito preponderantemente à base de fármacos anti-inflamatórios. Apenas nos últimos anos é que foram desenvolvidos e disponibilizados medicamentos que, juntamente com mudanças no estilo de vida do paciente, estão revolucionando o tratamento dessas patologias, como é o exemplo das infusões medicamentosas.

Entretanto, esse e outros recursos não estão disponíveis em qualquer instituição. Sendo assim, esse é um dos pontos de atenção que se deve adotar na hora de buscar uma clínica de reumatologia para seu tratamento.

Quais são os outros aspectos que não podem faltar em uma boa clínica de reumatologia? Que tipo de condições devem estimular a busca por esse tipo de instituição? Tire suas dúvidas sobre o assunto, acompanhando o artigo de hoje.

Quais problemas podem ser tratados em uma clínica de reumatologia?

Há uma variada gama de problemas que podem ser diagnosticados, tratados e acompanhados por especialistas em uma clínica de reumatologia. Entre eles, estão:

Artrite reumatoide

estimativas de que 2 milhões de brasileiros sofram com essa condição. Trata-se de uma doença inflamatória crônica que pode impactar diversas articulações. Sua causa ainda não é motivo de consenso na comunidade médica, porém, observa-se que ela costuma manifestar-se mais no público feminino, tendo sua incidência elevada conforme a idade também aumenta.

Entre seus sintomas característicos estão a rigidez matinal, fadiga e dor nas articulações, vermelhidão na região e surgimento de edemas.

O tratamento via medicamentos irá depender, sobretudo, do estágio da doença, sendo mais intenso conforme a agressividade da condição. A fisioterapia também é parte importante das táticas para lidar com o problema e para garantir produtividade e qualidade de vida ao paciente. Em determinados casos, há a necessidade de tratamento cirúrgico.

Esclerodermia 

Essa condição é caracterizada por fibroses, que são endurecimentos da pele e de órgãos internos. De causa desconhecida, ela apresenta maior incidência entre as mulheres a partir dos 40 anos.

Para o seu tratamento, são utilizados geralmente medicamentos e fototerapia. Aqui, também a fisioterapia exerce papel-chave, a fim de manter a mobilidade das articulações atingidas. Há casos bem específicos nos quais o transplante de medula óssea pode ser recomendado pelo médico.

Fibromialgia

Caracteriza-se, basicamente, pela dor muscular generalizada e crônica, visto que costuma durar mais de três meses. Porém, ela não manifesta evidência de inflamação nas áreas de dor. Ainda, costumam ocorrer cansaço, distúrbios de sono, problemas de humor e ansiedade.

Esse é um problema bastante comum entre os pacientes que buscam uma clínica de reumatologia – de fato, estima-se que em torno de 2,5% da população brasileira sofra com a condição.

A fibromialgia costuma impactar significativamente a qualidade de vida de seu portador – pode ocorrer de até mesmo um abraço gerar dor a ele. No entanto, ela não traz deformidades, diferentemente de outras patologias reumáticas.

Seu tratamento abrange, principalmente, mudanças na rotina do paciente, sendo os medicamentos demandados para se lidar com a dor. Os exercícios físicos são essenciais para ajudar o paciente a recuperar seu ritmo de vida.

Artrite idiopática juvenil

Também conhecida como artrite reumatoide juvenil, esse é um problema inflamatório crônico que atinge as articulações e outros órgãos – como a pele, os olhos e o coração. Entre as manifestações características dessa condição estão a artrite e suas indesejadas dores, além da elevação da temperatura de uma ou mais articulações. Entretanto, é importante saber que nas crianças a dor costuma ser bastante branda, esse incômodo geralmente inicia mais tardiamente. 

Seu tratamento costuma incluir educação do paciente e de seus familiares sobre a patologia e o controle da inflamação e da dor por meio da prescrição de medicamentos. Ainda, a fisioterapia também é essencial para lidar com o problema. Por seu potencial em mexer com a autoestima do jovem, o atendimento psicológico também pode ser um recurso importante ao longo do tratamento.

Lombalgia

Caracterizada pela dor na região lombar inferior. Esse é um problema reumático bastante comum – de fato, no ano de 2017, foi a patologia que mais afastou trabalhadores brasileiros de seus postos, conforme a Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT).

Seu tratamento visa ajudar a aliviar a dor. Para isso, diversos medicamentos podem ser prescritos, além da reabilitação, que inclui práticas de alongamento e fortalecimento muscular.

Gota

Problema inflamatório ocasionado pelo acúmulo de ácido úrico, atinge principalmente as articulações de homens entre 40 e 50 anos e pessoas com sobrepeso, obesidade ou sedentarismo. Inflamação, dor e inchaço – sobretudo nos tornozelos, nos joelhos e no dedão – estão entre os seus sintomas típicos.

Essa condição não apresenta ainda cura definitiva. Portanto, o tratamento objetiva ajudar o paciente a lidar com a dor e a inflamação. Medicamentos e mudanças de comportamento, como elevar a ingestão de líquidos, fazem parte das indicações.

Lúpus eritematoso sistêmico 

Condição inflamatória crônica que tem origem autoimune. Seus sintomas costumam variar com fases de atividade e de remissão e incluem febre, perda de apetite e desânimo. Há dois tipos principais de lúpus: o cutâneo (caracterizado por manchas na pele, sobretudo em regiões expostas ao sol) e o sistêmico (em que um ou mais órgãos internos são atingidos). Mulheres entre 20 e 45 anos estão entre os casos de maior incidência desse problema.

Seu tratamento, além de fármacos, inclui melhorias na alimentação, busca pela redução nos níveis de estresse, evitar exposição direta à luz solar, realização de atividades físicas regulares, abandono do hábito de fumar, se for o caso, e grande rigor com a rotina de higiene.

Osteoartrite

Também conhecida como artrose ou doença articular degenerativa, é bastante frequente e leva muitos pacientes à clínica de reumatologia, sobretudo a partir dos 60 anos de idade. Ela caracteriza-se pelo desgaste da cartilagem articular e por alterações ósseas – popularmente chamadas de “bicos de papagaio”. Dor, inchaço e rigidez nas articulações fazem parte de seus sintomas usuais.

O tratamento da condição envolve a prática de exercícios físicos, realização de fisioterapia, administração de medicamentos para diminuir a dor e otimizar a função articular em geral e, em alguns casos, intervenção cirúrgica.

Síndrome de Sjögren

Doença autoimune que se caracteriza pela secura ocular e na boca e por sinais de inflamação glandular. Fadiga e artrites também podem compor o quadro.

Powered by Rock Convert

Essa é outra condição sem cura definitiva e seu tratamento irá variar conforme os sintomas manifestados e sua intensidade. Recursos medicamentosos diversos podem ser utilizados para aliviar os incômodos gerados pela doença.

Osteoporose

Problema que costuma atingir principalmente mulheres acima dos 45 anos, tornando seus ossos mais frágeis e porosos. Com isso, aumentam os riscos de fraturas, sobretudo do quadril, da costela e do colo do fêmur.

Entre os fatores desencadeantes dessa condição estão o tabagismo, em função de sua atuação na precarização das células que formam nossos ossos, as disfunções na tireoide, a carência de cálcio e de vitamina D, o sedentarismo e a predisposição genética.

Para o tratamento, costuma-se adotar uma dieta mais equilibrada, que supra a deficiência de nutrientes, a adoção de uma rotina mais ativa incluindo exercícios físicos e medicamentos que ajudem a estimular melhoras na resistência e reconstrução óssea, evitando a degeneração.

Artrite psoriásica

A psoríase atinge até 3% da população. E, entre seus portadores, de 10 a 42% apresentam um quadro de artrite associado – dando origem à artrite psoriásica. Entre os sintomas dessa condição, estão dor contínua, inchaço, rigidez nos tendões e lesões nas unhas.

Seu tratamento inclui medicamentos para ajudar a controlar os sintomas, realização de exercícios físicos de modo regular e fisioterapia. A intervenção cirúrgica pode ser recomendada para determinados casos mais severos.

Vasculites

Caracterizadas pela inflamação de vasos sanguíneos, tem a febre, cansaço, perda de apetite e artralgias como os sintomas apresentados por quem sofre com o problema. Porém outros poderão ser evidenciados conforme o órgão acometido.

O tratamento inclui, quando possível, neutralizar a causa que levou ao problema – por exemplo, se foi o uso de determinado medicamento, o médico responsável poderá recomendar a interrupção de uso.

Tendinites

Condição caracterizada pela inflamação dos tendões. De modo geral, desenvolve-se em decorrência do uso exagerado ou repetitivo dessas estruturas, ou, ainda, em razão da presença de doenças degenerativas ou inflamatórias. As principais regiões acometidas pela doença são cotovelos, calcanhares, ombros e punhos.

Além do tratamento medicamentoso, fisioterapia, prática de alongamento e relaxamento da área atingida são também ações importantes.

Bursite

Condição caracterizada pela inflamação da bursa – uma espécie de bolsa que atua como um amortecedor dos ossos e músculos. Ela atinge comumente ombros, quadril, joelhos, pés e cotovelos. Questões como o uso repetitivo das articulações e mesmo o envelhecimento natural podem estimular a manifestação do problema.

Uso de medicamentos, fisioterapia, aspiração do líquido acumulado na bursa e até mesmo cirurgia podem ser ações recomendadas pela clínica de reumatologia.

Como saber que é hora de buscar uma clínica de reumatologia?

Como vimos, há diferentes sintomas que caracterizam as doenças reumáticas. No entanto, entre os mais comuns desse grupo de doenças, que devem servir de alertas para a busca por auxílio médico, estão:

  • Dores, inchaços, vermelhidões, calor e inflamações nas articulações de qualquer parte do corpo que se manifestem ao longo de semanas;
  • Em crianças, febre prolongada de origem desconhecida, dificuldades de movimentação e lesões da pele;
  • Rigidez nas articulações ao acordar ou nas últimas horas da noite;
  • Diminuição da flexibilidade da coluna, percebida em atividades corriqueiras – como colocar os sapatos;
  • Fadiga constante, mal-estar e perda de peso de causa não identificada;
  • Limitação de movimentos ao realizar ações cotidianas simples, tais como escovar os dentes ou pentear os cabelos.

Desse modo, ao perceber tais manifestações, é recomendado buscar-se atendimento em uma clínica de reumatologia. Vale ressaltar que algumas das patologias reumáticas, além de todos os seus incômodos característicos, podem comprometer ainda órgãos como cérebro, rins e coração. Sendo assim, é realmente importante buscar auxílio especializado tão logo se perceba a manifestação de sintomas incomuns.

Outro motivo para isso é que, como na maioria das doenças, quanto mais precoce for feito o diagnóstico, maiores serão as possibilidades de tratamento e de controle dos sintomas ou até mesmo de remissão de determinados casos.

Como escolher sua clínica de reumatologia?

Como vimos, ao perceber os possíveis sintomas de uma doença reumática, é preciso agir rapidamente. No entanto, isso não quer dizer buscar tratamento em qualquer local sem ter a certeza de tratar-se da melhor clínica de reumatologia para as suas necessidades.

Esse tipo de doença apresenta diversas nuances e possibilidades de tratamento que uma clínica moderna, atualizada e com equipamentos de última geração, estará habilitada a prover. Ainda, capacidade de realizar exames e procedimentos diagnósticos, exames laboratoriais e terapêuticos deve fazer parte do rol de serviços da clínica.

Outro ponto a ser considerado no momento de escolher sua clínica de reumatologia é que as doenças reumáticas costumam exigir tratamentos de duração prolongada. Portanto, é preciso escolher uma clínica com profissionais de confiança, que sejam capazes de desenvolver uma boa relação com o paciente e seus familiares, que atuem eficientemente na educação dos enfermos, fornecendo valiosas informações sobre como conviver com uma doença reumática crônica e ter mais qualidade de vida. 

Ainda, buscar uma clínica que ofereça alternativas terapêuticas inovadoras e menos invasivas, como os medicamentos imunológicos por meio de infusões, é uma boa escolha. Estes tratamentos, que envolvem recursos modernos que ajudam a desacelerar o ritmo de degradação óssea, característico dessas doenças, estimulam a regeneração dos ossos, além de oferecer um alívio significativo dos incômodos sintomas.

Por fim, também é crucial optar por uma clínica de reumatologia que tenha boa credibilidade junto ao mercado e à comunidade. Ela deve oferecer um atendimento integral e multidisciplinar ao paciente, a fim de prover uma solução mais completa e eficiente ao seu problema, melhorando a sua qualidade de vida.

Diferenciais da Clínica Croce

A Clínica Croce, localizada na zona oeste de São Paulo, é também uma clínica de reumatologia, com médicos reumatologias altamente capacitados, especialistas da USP e UNIFESP, e com expertise de mais de 40 anos de atuação.

Sabemos que a sua saúde não pode ser fragmentada. Por isso, na Croce você não terá à disposição apenas o especialista em reumatologia, mas uma equipe multidisciplinar para atender integralmente suas necessidades de tratamento.

Como vimos, o atendimento humanizado faz toda a diferença, sobretudo em tratamentos prolongados como é o caso dos reumatológicos. E toda a equipa da Croce sabe disso: desde a recepção até o corpo clínico, nossos profissionais estão prontos para interagirem empaticamente com os pacientes.

Ainda, na Clínica Croce você encontrará as opções mais modernas para tratamento, incluindo as infusões medicamentosas para todas as doenças reumáticas descritas aqui – como o lúpus eritematoso sistêmico, a artrite reumatoide e a artrite psoriásica.

Esse recurso consiste, basicamente, na aplicação de medicamentos por via intravenosa, subcutânea e intramuscular, oferecendo um atendimento mais prático ao paciente, que, logo após a aplicação, estará já liberado para retomar seus afazeres de costume (salvo casos especiais). Cabe salientar que essa tem se mostrado a opção mais viável e eficiente, sobretudo em casos de doenças reumáticas moderadas ou graves e que não demonstram boa resposta ao tratamento mais convencional.

E outra boa notícia é que tudo isso está à sua disposição de forma facilitada, pois trabalhamos com diversos plano de saúde, incluindo Bradesco Saúde, Plano de Saúde Itaú, Mediservice, Porto Seguro Saúde, SulAmérica Saúde e Convênio ABMED.

Desse modo, se você está em busca das melhores soluções e do melhor atendimento para problemas reumáticos, em um ambiente seguro e moderno, não deixe de fazer uma visita à Clínica Croce.

E então, agora que você já sabe como escolher uma boa clínica reumatológica. Inicie agora mesmo seu atendimento e teremos o maior prazer em ajudar.

Powered by Rock Convert