Clínica de Endocrinologia: conheça a Clínica Croce.

Clínica de Endocrinologia: conheça a Clínica Croce.

11 de fevereiro de 2020 0 Por admin

Embora seja uma área muito importante e de atuação versátil, muita gente ainda tem dúvidas sobre a importância de procurar uma clínica de endocrinologia com tecnologia de ponta.

Em linhas gerais, a endocrinologia é a especialidade médica responsável por tratar dos transtornos das glândulas endócrinas. Essas são órgãos que secretam substâncias no sangue – os hormônios. Acontece que esses hormônios atuam na regulação de boa parte das funções do corpo. Isso já indica a importância dessa área que é responsável também por tratar as alterações metabólicas e os distúrbios provenientes da deficiência ou do excesso hormonal.

Entre as patologias comumente diagnosticadas e tratadas em uma clínica de endocrinologia, estão obesidade, osteoporose, andropausa, diabetes, distúrbios da puberdade, distúrbios menstruais, distúrbios da tireoide, entre outras. Ainda, há profissionais e estabelecimentos que focam especificamente em um nicho da área, como endocrinologia feminina e andrologia, endocrinologia esportiva, neuroendocrinologia ou endocrinologia pediátrica.

No Brasil, essa especialidade médica se fortaleceu a partir dos anos 1950, com a fundação da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). Ao longo dos anos, os médicos dessa área estão alcançando mais evidência e reconhecimento, conforme o conhecimento da população sobre a importância da prevenção e do tratamento de doenças endocrinológicas também aumenta.

Neste artigo, compreenda melhor a importância desse ramo médico, que tipo de doenças podem ser diagnosticadas e tratadas em uma clínica de endocrinologia e confira dicas para escolher a sua clínica. Acompanhe a seguir.

Quais problemas podem ser detectados e tratados em uma Clínica de Endocrinologia?

Contar com uma clínica especializada em endocrinologia faz total diferença para a solução de problemas, obtenção dos melhores tratamentos, diagnósticos precisos e um acompanhamento médico diferenciado.

É importante saber que o campo de atuação do endocrinologista é amplo, já que essa é a área responsável por estudar as glândulas endócrinas, tratando doenças hormonais e metabólicas, a fim de restabelecer o equilíbrio do organismo.

Na clínica de endocrinologia, são tratadas doenças diversas, que se manifestam a partir de fatores genéticos, de estilo de vida e de questões ambientais, por exemplo.

Esses problemas são classificados em três grupos principais, a saber:

  • Doenças causadas por deficiência hormonal;
  • Doenças causadas por níveis hormonais excessivos;
  • Doenças causadas pelo desenvolvimento de tumores – benignos ou malignos – nas glândulas endócrinas.

Desse modo, entre os principais tipos de casos tratados na clínica de endocrinologia, podemos destacar:

1. Osteoporose 

No Brasil, esse problema atinge 10 milhões de pessoas. Em linhas gerais, a osteoporose é a doença responsável por deixar os ossos frágeis e porosos, aumentando consideravelmente o risco de fraturas. O problema, geralmente, aparece após os 45 anos, na maioria das vezes, em mulheres.

Ela é conhecida como uma doença silenciosa, visto que, quando seus sintomas são detectados, uma fratura já pode ter acontecido.

2. Hipertireoidismo

Estima-se que em torno de 2,5 milhões de brasileiros apresentem essa condição. O problema é causado devido ao excesso de hormônios na tireoide – a tri-iodotironina (T3) e a tiroxina (T4). Esse aumento provoca uma aceleração de todo o organismo, podendo causar reações distintas, tais como: fraqueza muscular, transpiração excessiva, diarreia, coração acelerado, insônia, ansiedade, nervosismo, cansaço, emagrecimento fora do comum, etc.

3. Hipotireoidismo

A incidência dessa condição é alta: cerca de 4,7 milhões de brasileiros acima dos 35 anos têm hipotireoidismo, porém, boa parte dessa população não sabe disso.

Esse é outro problema originado pelo mau funcionamento da tireoide. Aqui, há diminuição dos níveis sanguíneos dos hormônios tireoidianos, o metabolismo torna-se mais lento, há sonolência e cansaço excessivos, dificuldade em emagrecer, cabelos e unhas fracas, entre outras manifestações.

4. Bócio

É caracterizado pelo crescimento exagerado da tireoide. Essa condição, muitas vezes, está associada a outros problemas como o hipo ou hipertireoidismo – embora isso não seja regra. Entre suas manifestações, estão dificuldade para engolir alimentos e respirar, tosse e rouquidão, entre outros. O aumento de volume é percebido também no pescoço.

O bócio pode ser difuso (aumento simétrico, indolor e sem nódulos palpáveis), multinodular atóxico (com múltiplos nódulos de dimensões variadas) ou subesternal (quando há dificuldade em realizar a palpação da borda inferior da tireoide). Há estimativa de que o bócio do tipo multinodular já afeta 30% da população mundial.

5. Doença de Cushing

Essa doença rara, que apresenta maior incidência entre o público feminino, é causada por um tumor benigno na glândula pituitária. Essa, acaba produzindo níveis excessivos do hormônio adrenocorticotrófico (ACTH). A partir disso, nosso organismo libera de modo contínuo outro hormônio, o cortisol, que gera o quadro de  hipercortisolismo e os sintomas dessa condição.

Entre os sinais dela, estão o acúmulo de gordura na área do tronco (mesmo que pernas e braços se mantenham relativamente magros), rosto arredondado e aumento da gordura ao redor do pescoço. É importante ressaltar que, quando não tratada, essa condição pode ser fatal.

6. Obesidade

Considerada o mal do século, a obesidade tem atingido cada vez mais pessoas. Para se ter uma ideia, no Brasil, mais de 20% da população é considerada obesa. A doença se caracteriza pelo acúmulo excessivo de gordura corporal.

Fatores genéticos e uma alimentação inadequada ou excessiva estão entre os principais fatores que desencadeiam o problema. O agravante da obesidade são as doenças relacionadas ao sobrepeso, como hipertensão, diabetes, apneia do sono, entre outras.

7. Alterações menstruais

Em alguns casos, alterações menstruais podem indicar problemas de saúde, como endometriose, hipotireoidismo, síndrome dos ovários policísticos, alterações na glândula supra renal, tumor na hipófise ou mesmo estresse. Por isso, em caso de alteração repentina no ciclo menstrual, é necessário procurar um médico para investigar a causa.

Outras questões como menopausa, climatério e situações relacionadas à menstruação também podem ser acompanhadas, com o intuito de amenizar os sintomas ou até em caso de iniciar tratamento para reposição de hormônios.

8. Distúrbios do crescimento e desenvolvimento

O hormônio do crescimento (GH) é uma substância produzida por uma glândula no cérebro, denominada hipófise, conhecida também como pituitária. Algumas crianças possuem deficiência na produção desse hormônio e necessitam utilizar hormônios sintéticos, líquidos e injetáveis.

Problemas crônicos, como anemia, desnutrição, verminose, infecções urinárias por repetição e outros também podem estar ligados ao distúrbio do crescimento, assim como fatores genéticos e nutricionais.

9. Raquitismo

Trata-se de uma patologia rara que acomete sobretudo crianças. O raquitismo atinge os ossos, deixando-os fracos e predispostos a envergar. Entre os seus causadores, podemos destacar a deficiência nutricional de vitamina D, cálcio ou fósforo ou, ainda, fatores genéticos. No Brasil, o tipo mais comum de raquitismo é o de origem genética – ele atinge 1 a cada 20 mil nascidos vivos.

10. Displasias ósseas

As displasias ósseas são doenças raras de origem genética. Apesar disso, existem mais de 430 tipos de displasias, conhecidas por nanismo, que pode ser proporcional ou desproporcional. Todas elas são doenças crônicas e desencadeiam variáveis níveis de incapacidade motora.

Powered by Rock Convert

11. Doença de Paget

Causada por uma disfunção na formação dos ossos, essa condição crônica faz os ossos alongarem ou deformarem, em especial os da coluna, do crânio, da pélvis, das coxas e da parte inferior das pernas. Essa condição dificilmente acomete indivíduos com menos de 40 anos de idade.

Em boa parte dos quadros, a doença tem causa desconhecida – embora ela apresente a tendência de ser hereditária. De modo geral, essa condição não apresenta sintomas, porém pode ocorrer dor óssea e rigidez nas articulações em alguns casos.

12. Diabetes

Conforme dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 1 a cada 11 pessoas no mundo têm diabetes. Essa doença é é caracterizada pela elevação da glicose no sangue, causada devido à produção insuficiente ou má absorção de insulina. As altas taxas de açúcar no sangue podem levar a complicações no coração, nas artérias, nos olhos, nos rins e nos nervos. Em casos mais graves, essa condição pode ser fatal.

Apesar de diversos tipos e manifestações das doenças, as mais comuns são a diabetes do tipo 1 e do tipo 2. Entre seus sintomas mais característicos, estão: aumento do apetite e da vontade de urinar ao longo do dia, sede frequente, sensação de fraqueza, alterações visuais, entre outros.

13. Doenças da glândula suprarrenal

A glândula suprarrenal (também conhecida como adrenal) está situada acima dos rins. Problemas associados a essa glândula incluem a Doença de Addison e o Feocromocitoma.

Essa condição é caracterizada por sintomas como variação de peso, a presença de estrias avermelhadas, pelos excessivos, distúrbios na pressão e puberdade precoce.

14. Tireoidite de Hashimoto

Esse é o tipo mais comum de tireoidite e a causa mais frequente do hipotireoidismo. Por razões ainda não compreendidas completamente, nosso sistema aqui volta-se contra ele mesmo – caracterizando essa como uma doença autoimune. Com isso, a glândula da tireoide é invadida por glóbulos brancos e anticorpos são desenvolvidos a fim de para atacar a tireoide.

Essa condição apresenta maior incidência entre mulheres, especialmente nas idosas, manifestando-se com mais frequência entre indivíduos com determinadas anomalias cromossômicas, tais como síndrome de Down e síndrome de Turner.

Como saber que é hora de buscar uma Clínica de Endocrinologia?

Como vimos, há uma gama variada de sintomas que caracterizam as doenças endocrinológicas. Tais manifestações variam conforme o hormônio envolvido no problema. No entanto, entre os mais comuns desse grupo de patologias, que devem servir de alertas para a busca por auxílio médico, estão:

  • Problemas de peso;
  • Fraqueza muscular;
  • Dificuldades para engravidar;
  • Distúrbios de sono;
  • Problemas com o desempenho sexual;
  • Deficiência de vitamina D;
  • Distúrbios menstruais;
  • Nódulos no pescoço;
  • Hirsutismo (crescimento excessivo de pelos, sobretudo em regiões indesejadas, como o rosto para as mulheres);
  • Excesso de acne;
  • Colesterol ou triglicerídeos elevados.

Além de quando há manifestação mais evidente de sintomas, em diferentes fases de nossa vida também é recomendado procurar uma clínica de endocrinologia:

  • Logo após o nascimento: para a realização do Teste do Pezinho;
  • Durante a infância: para detectar problemas como os de crescimento;
  • Quando jovens estão chegando à puberdade: para checar eventuais alterações no ritmo de desenvolvimento puberal);
  • Mulheres a partir dos 35 anos: é recomendado realizar testes para verificar a função tireoidiana mesmo na ausência de sintomas;
  • Quando o paciente submete-se à cirurgia bariátrica: o apoio de uma clínica de endocrinologia é fundamental no pré e pós-operatório;
  • No período de andro ou menopausa: para verificar a melhor abordagem para lidar com as mudanças, como a possibilidade de realizar terapia de reposição hormonal;
  • Na terceira idade: para, entre outras coisas, detectar alterações na produção dos hormônios da tireoide.

Quais tipos de exames é possível fazer em uma Clínica de Endocrinologia?

Há diversos exames relacionados à essa especialidade. Esses são solicitados para determinar níveis de hormônio, glândulas envolvidas no problema, entre outras situações. Esses exames, em geral, são feitos por meio de análise do sangue ou da urina. Ainda, testes genéticos, no caso de suspeita de distúrbios hereditários, também poderão ser requisitados. Além disso, exames de imagem também podem ser importantes para determinados diagnósticos.

Entre os exames laboratoriais mais comuns nessa área, estão:

  • Cortisol;
  • FSH (hormônio estimulante dos folículos);
  • GH (hormônio do crescimento);
  • IGF-1 (fator de crescimento parecido com a  insulina tipo 1);
  • Progesterona;
  • Testosterona;
  • TSH (hormônio estimulante da tireoide);
  • T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina).

Como escolher sua Clínica de Endocrinologia?

Ao perceber sintomas de uma doença endocrinológica, é importante buscar auxílio especializado. No entanto, isso não quer dizer buscar tratamento em qualquer local sem ter a certeza de tratar-se da melhor clínica de endocrinologia para as suas necessidades.

Esse tipo de patologia demanda um acompanhamento profissional e humanizado, proporcionado por uma clínica moderna, atualizada, com equipamentos de última geração e corpo médico que realmente coloque a saúde do paciente em primeiro plano.

Também é importante optar por um estabelecimento com capacidade para realizar exames e procedimentos diagnósticos, exames laboratoriais e terapêuticos e outros procedimentos demandados para o seu tratamento.

Outra recomendação importante é procurar uma clínica que conta, desde a recepção até o especialista médico, com profissionais capacitados e de confiança, que desenvolvam uma boa relação com o paciente e seus familiares, que atuem com dedicação na educação dos enfermos, fornecendo valiosas informações sobre como lidar com o problema endocrinológico e ter mais qualidade de vida.

Optar por uma clínica que disponibiliza alternativas terapêuticas inovadoras e menos invasivas, como as infusões de medicamentos também faz toda a diferença para ter a certeza de que o seu tratamento será eficiente, seguro e com o menor incômodo possível.

Por fim, também é essencial escolher uma clínica de endocrinologia que tenha boa credibilidade no mercado e junto a seus pacientes, e que ofereça um atendimento integral e multidisciplinar, de modo a prover uma solução mais completa e eficiente ao seu problema.

Diferenciais da Clínica Croce

Sua saúde em primeiro lugar: esse é o lema que move a Clínica Croce desde sua fundação em 1973.

A Croce, localizada na zona oeste de São Paulo, está há mais de quatro décadas atuando com excelência na descoberta de diagnósticos e em tratamentos multidisciplinares em especialidades como: endocrinologia, alergia e imunologia, sistema imunológico, reumatologia e otorrinolaringologia.

No segmento endocrinológico, contamos em nossa equipe com a Prof. Dra. Marise Lazaretti Castro, Chefe do Grupo de Doenças Osteometabólicas da UNIFESP e diretora da Clínica Croce, e com a Dra. Vanessa Radonsky, pediatra e endocrinologista pediatra pelo Instituto da Criança da USP, é especialista da Croce.

Ainda, como diversas doenças endocrinológicas são também patologias raras e, portanto, de difícil diagnóstico, no corpo médico da Clínica Croce contamos com o Dr. Leonardo Oliveira Mendonça, alergista, imunologista que é especialista em doenças raras e poderá dar suporte no tratamento se necessário.

Além de uma equipe altamente competente, formada por especialistas da USP e da UNIFESP, que propõem um atendimento humanizado e personalizado para cada cliente, a Clínica Croce conta com equipamentos e tratamentos inovadores.

A infusão de medicamentos é um exemplo de tratamento avançado para pacientes com doenças crônicas ou, ainda, para casos mais complexos e graves. As infusões medicinais surgem como uma forma mais eficaz de administrar a medicação e de obter melhores resultados para diferentes patologias.

Outro ponto de destaque é que, além de todo o diferencial oferecido pela clínica, a Croce é parceira da maioria dos planos de saúde disponíveis no mercado, incluindo Porto Seguro, SulAmérica, Bradesco, Amil, Unimed, Petrobras, Allianz, Careplus, Saúde Caixa, Mapfre Saúde e muitos outros.

Desse modo, se você está em busca das melhores soluções e do melhor atendimento para problemas endocrinológicos, em um ambiente seguro e moderno, não deixe de fazer uma visita à Clínica Croce.

E então, agora que você já sabe como escolher uma boa clínica de endocrinologia, entre em contato com a Clínica Croce e inicie seu atendimento agora mesmo.

Powered by Rock Convert