Conjuntivite alérgica: saiba como preveni-la

O clima seco, o acúmulo de ácaros ocasionado pela poeira domiciliar e pelos de cães e gatos são um prato cheio para a manifestação da conjuntivite alérgica. Esse tipo de alergia frequentemente acompanha a rinite alérgica, desencadeada pelos mesmos agentes alérgenos. A junção dessas duas manifestações alérgicas é conhecida como rinoconjuntivite.

Os sintomas incluem coceira nos olhos e intenso lacrimejamento, e são comumente confundidos com os sintomas da conjuntivite viral.
A rinoconjuntivite manifesta-se, geralmente, nas épocas de outono e inverno. “Os pacientes com rinoconjuntivite podem ter sintomas associados, mas nos casos moderados ou graves os sintomas tendem a ser perenes”, explica a Dra. Ana Paula Moschione Castro, médica alergologista e imunologista da Clínica Croce.

A especialista ressalta que a conjuntivite interfere significativamente na qualidade de vida das pessoas. “O paciente fica com dificuldades de manter os olhos abertos em locais de luz, manifestam certa fotofobia. Além disso, a coceira ocular intensa pode trazer danos graves à região ocular, como feridas e úlceras na córnea”, alerta.
A exemplo dos demais tipos de alergias, a conjuntivite costuma manifestar-se com repetição, pois o paciente que se sensibiliza aos agentes alérgenos pode ter recorrência dos sintomas toda vez que entrar em contato com os desencadeantes. “Como na maioria dos casos o agente irritante está relacionado à poeira, há muitos locais que acabam sendo propícios para que a a alergia se manifeste novamente”, afirma a médica.

Como prevenir?

A Dra. Ana Paula explica que o primeiro passo para prevenir a conjuntivite alérgica é determinar quais são os desencadeantes. É necessário também fazer as avaliações adequadas e então cuidar do ambiente. “Uma particularidade da conjuntivite é que além do ambiente domiciliar é importante cuidar de ambientes próximos como travesseiro e uso de maquiagens. Não é aconselhado trabalhar com giz ou próximo a locais que tenham elevada concentração de ácaros. Áreas poluídas e cheiros fortes também pioram a conjuntivite”, explica a médica.

A limpeza local e os cuidados com o ambiente são essenciais. Para tratar a conjuntivite, geralmente são indicados medicamentos oculares. Porém, é preciso ficar atento quanto à utilização abusiva de colírios que contenham corticosteroides, pois eles podem aumentar a pressão intraocular e facilitar o glaucoma. “Somente aplique estes medicamentos sob orientação médica. Muitas vezes eles são vendidos nas farmácias sem receitas”, alerta a especialista.

 

Compartilhe